Por Ana Ceregatti
Nutricionista

domingo, 14 de abril de 2013

Doce de maçã

Hoje foi o dia de fazer algo parecido com as maçãs orgânicas que eu tinha na geladeira. O doce ficou tão bom que quase comi ajoelhada!

Foi tão fácil quanto o de banana e também não levou um tico de açúcar. Mas, dessa vez, incrementei com algumas coisas, que aprendi com minha amiga Ignez.

Para fazer igual, você precisa descascar as maçãs, tirar o miolo e corta-las. Eu fui mantendo as maçãs picadinhas em água com uma pitadinha de sal, para não escurecer e para já ir "puxando" o doce delas.

Tudo picado, coloquei as maçãs escorridas na panela de vidro, juntei um tanto de damasco e de uva passa e coloquei uns 3 bagos de cardamomo, o que me rendeu um aroma delicioso enquanto preparava o almoço. Um dedo de água com outra pitada de sal, levei ao fogo bem baixinho, em panela tampada. Quando tirei a foto, ainda estava borbulhando.

Consegue sentir o cheirinho?

terça-feira, 9 de abril de 2013

Doce de banana

Lembra minha infância! Da minha avó, que morava no interior de São Paulo e fazia doce de banana quando eu ia visita-la. O privilégio era tanto que ninguém podia comer antes de eu chegar!

Esse da foto eu fiz aqui em casa mesmo, mas é um pouquinho diferente daquele que ela fazia: primeiro porque não se acha o carinho da vó Nena para comprar; segundo porque eu não coloquei um tico de açúcar. E olha que ele tá doce doce!
Quer fazer igual?

É fácil: as bananas (eu usei a nanica que minha mãe trouxe do sítio) devem estar bem maduras, com bastante pintinha preta. Coloque-as descascadas em uma panela com uma pitadinha de sal. Tampe a panela e leve em fogo bem baixinho. Quando começar a espumar, destampe e deixe cozinhando até que o cheiro do doce se espalhe pela casa. Guarde em pote de vidro na geladeira.
Muita gente tem vontade de comer doce à noite. Esse é um para comer sem culpa. Pessoas diabéticas e que querem perder peso também pode apreciá-lo. Só não vale comer a panela toda!

terça-feira, 2 de abril de 2013

Santo brócolis!

(esse conteúdo foi desenvolvido para a rede social Menu Vegano - www.menuvegano.com.br)

Versáteis e super nutritivos, os brócolis são peça-chave na alimentação, especialmente de um vegetariano. Ricos em fibras e vários nutrientes, esses raminhos podem ser consumidos sozinhos ou como parte de algum prato. Difícil alguém dizer que não gosta!

Uma das principais qualidades dos brócolis é o seu alto teor de cálcio.

Para a maioria das pessoas, a principal fonte desse mineral são os laticínios. Certo? Não, não está certo. Pode ser a mais conhecida, mas não é a melhor. Sabe por quê?
Porque, embora 100g os brócolis tenham um pouco menos de cálcio, comparado a 100 ml leite de vaca semidesnatado, a quantidade absorvida pelo nosso organismo é diferente. A dos brócolis é muito melhor!

Veja na tabelinha abaixo quanto aproveitamos do cálcio presente nos brócolis e no leite:

Alimento
Quantidade de cálcio contida em 100 g
Aproveitamento pelo organismo
Quantidade de cálcio absorvida pelo organismo
Brócolis cru
86 mg
50%
43 mg
Leite de vaca semidesnatado
119 mg
30%
35,7 mg

Mas, como mencionado acima, não é só isso que os brócolis têm de pontos positivos. Eles também são excelentes fontes de fibras, de ferro e de betacaroteno (forma vegetal da vitamina A, importantíssima para o crescimento e manutenção da pele e essencial para a visão). Ou seja, tudo de bom para a saúde!

Além disso, eles ajudam a manter a acidez do intestino equilibrada, o que é fundamental para a absorção de todos os nutrientes contidos em todos os alimentos que consumimos e para o sistema imunológico.
Quando comprar? Bem, é fácil achar brócolis o ano todo, em feiras livres, sacolões e supermercados. Mas é no segundo semestre que ele está mais bonito e mais barato. É a época da safra!

Como comê-los? Opções é que não faltam! Se for puro, com um tiquinho de sal e azeite, melhor preparar na panela de vapor. Mas ele também pode ser refogado com temperos, como alho e cebola, e misturado com arroz integral, como se fosse uma espécie de risoto.
Pode também refogá-los com tomate e azeitonas, formando um creme, que pode, por exemplo, servir de recheio para pasteizinhos integrais de forno.

Você pode incrementar seu feijão com brócolis. Usá-lo na cobertura da sua pizza. Fazer uma sopa. Enfim, esse santo alimento combina com quase tudo. Invente sua receita. Seus ossos agradecem!