Por Ana Ceregatti
Nutricionista Clínica
Especialista em Vegetarianismo

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Tira o glúten?

Ontem, atendi uma pessoa no consultório que me perguntou porque tinham tirado o glúten da alimentação dela se ela não tinha nenhum problema de saúde.

Achei que essa poderia ser uma dúvida de outras pessoas - até porque já ouvi o mesmo questionamento outras vezes. Então, resolvi escrever um post sobre isso.

De uns tempos para cá, o pobre do glúten virou um bandido total. Ele é realmente um vilão para quem sofre de doença celíaca ou de dermatite herpetiforme. Mas agora, até pessoas saudáveis o temem. Em geral, sem motivo algum.

O glúten, que deve sim ser totalmente excluído da alimentação de quem tem uma das duas doenças acima, é uma proteína encontrada em alimentos contendo trigo, centeio, cevada, triticale ou aveia. Nessas pessoas, ele causa reações alérgicas que comprometem o funcionamento do intestino e consequentemente a saúde como um todo.

A declaração encontrada nos rótulos dos alimentos, de conter ou não glúten, é obrigatória por lei justamente para não colocar em risco a saúde dessas pessoas.

Agora, quem não tem nenhuma dessas doenças - que é a maioria da população - não precisa buscar por alimentos sem glúten. Isso complica muito a vida da pessoa, especialmente porque na nossa cultura o trigo está muito presente.

Quem não tem nenhuma dessas doenças precisa sim buscar alimentos mais naturais, minimamente processados, como o arroz e o feijão, ou que sairam diretamente da terra, como as frutas, as verduras, os legumes, as castanhas e as sementes.

Então, se não tiver alergia ao glúten, pode comer o que contém glúten!

Nenhum comentário:

Postar um comentário